MAPAS MENTAIS

 

Anteriormente, a aquisição do conhecimento estava voltada para as atividades próprias do hemisfério esquerdo do cérebro, por estar mais relacionado com o racional, ordenamento das idéias, tomada de decisões, uso da palavra, entre outros.

 

No entanto, pesquisadores chegaram à conclusão que para ampliar o desempenho na aprendizagem é necessário envolver ao máximo o potencial do cérebro.

 

O hemisfério direito é responsável pelo emocional, identifica as sensações e sentimentos, é o lado da intuição, que vê as cores, imagens, percebe ritmos, melodias e músicas. Nesse aspecto, entram os mapas mentais, os quais requerem o envolvimento do cérebro de uma forma global de modo que o esquecimento deixa de ser um problema.

 

O mapa mental é um diagrama ou fluxograma organizado de forma inteligente, o qual foi sistematizado pelo inglês Tony Buzan para auxiliar na estruturação e compreensão das informações, desenvolve a capacidade de síntese e identificação do essencial, permite uma visão ampla, planejamento e organização pessoal e funciona, também, como uma importante ferramenta para revisões rápidas do conteúdo aprendido, integra os conhecimentos, constituindo-se num verdadeiro expansor da inteligência.

Sabe-se que, as imagens favorecem e estimulam a retenção e a lembrança do que foi aprendido. Elas ativam inúmeras habilidades no cérebro, as quais ativam a imaginação, favorecendo ao pensamento criativo e ajudam na memória, porque as imagens visuais são mais lembradas do que as palavras.
 
O mapa mental pertence às técnicas que facilitam a ordenação e estruturação do pensamento através da hierarquização e categorização das idéias.
 
O ponto de partida são as palavras ou figuras chave que facilitam esta ordenação das idéias, permitindo a diferenciação entre ideia primária e secundária, orientando o processo criativo das associações com lógica.
 
Ele é elaborado usando poucas palavras, imagens e cores, promovendo a integração dos dois hemisférios.
 
Esta ferramenta é elaborada em forma de teia, onde a ideia principal é colocada no centro de uma folha de papel em branco, não pautada, na forma horizontal, e deve ser construído de modo semelhante a uma árvore e seus galhos. 
 
CONSTRUINDO O MAPA MENTAL
 
1. Realize a leitura do texto com compreensão, em seguida, selecione as palavras- chave, as quais, geralmente, são substantivos ou verbos que respondem pelas idéias básicas do texto.
 
Uma forma de ajudar a selecionar a palavra-chave é, após a leitura do texto, listar as palavras de uma forma aleatória e depois identificar qual a que melhor representa a ideia principal do conteúdo.
 
2. Selecione  as palavras que estejam bem relacionadas com a ideia central, em média 10 palavras. 
 
3. Inicie a representação gráfica de modo que a palavra-chave fique no centro e a partir dela, saem as ramificações que complementam a ideia central. Nesse momento, pode-se utilizar cores diferentes, imagens, símbolos, etc. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

© Copyright 2014 Mega Inteligência

Todos os direitos reservados