CONTROLE A ANSIEDADE

ANSIEDADE


Trata-se de um sentimento necessário para que o indivíduo possa ficar atento a um perigo iminente e assim tomar as medidas necessárias para lidar com a ameaça. Habitualmente ela se constitui numa sensação difusa, desagradável de apreensão, acompanhada por várias sensações físicas; mal estar epigástrico, aperto no tórax, palpitações, sudorese excessiva, cefaleia súbita, necessidade de evacuar, inquietação etc.


Logo, uma pequena fração de ansiedade é necessária para a sobrevivência humana, não se constitui numa doença quando ela funciona como motivadora e coloca o indivíduo mais atento às ameaças à sua estabilidade emocional. No entanto, se ela passa a ocorrer constantemente, de forma acentuada, acompanhada de sintomas importantes a ponto de prejudicar o desempenho do indivíduo frente às diversas situações que precisa enfrentar, sobretudo avaliações e relacionamentos, já passa a merecer mais atenção, necessitando medidas de controle.


Atualmente, a ansiedade se constitui o mal do século, em função dos avanços tecnológicos, da vida moderna e mais agitada, cheia de atribuições desde a infância até a idade adulta, cobranças de todos os lados. Isso se mostra bem marcante na adolescência, sobretudo no terceiro ano do ensino médio e nos primeiros anos da faculdade. O adolescente já vivencia crises e conflitos próprios da idade, quando ainda não possui o auto-conhecimento e a maturidade necessários para a escolha profissional, aliados a cobranças pessoais, familiares e sociais para um bom desempenho nos estudos. Alguns sentimentos que passam a surgir, nessa fase, como o de solidão, insegurança e dúvidas podem resultar em pânico, sentimento de incompetência e incapacidade, podendo levar a distúrbios psicofisiológicos e até mesmo à depressão.

Ao adentrar à Faculdade o problema continua, porque os conflitos ainda não se resolveram, as cobranças agora aumentam, acrescidas, muitas vezes, pela necessidade de estar longe dos familiares, das dificuldades financeiras que podem se tornar mais evidentes com a necessidade de trabalhar e estudar ao mesmo tempo, e aí começa se somar a necessidade de privação do sono ”para ter mais tempo”, conflitos de relacionamento, entre outros. Nesse momento, começam a surgir sintomas orgânicos como dor abdominal, sonolência diurna ou insônia, desânimo, redução da auto-estima, dor de cabeça de difícil controle, náuseas, sudorese excessiva, queda de cabelo, dificuldade de concentração e memorização, transtornos do humor, dores no corpo sem explicação, “desmaios”, e uma lista quase infinita de outros sintomas.


COMO CONTROLAR A ANSIEDADE


Para controlar esse estado de ansiedade é necessário, antes de tudo, aprender a administrar, a controlar os seus pensamentos e proteger o seu emocional. Certamente que, aprender algo demanda um certo tempo e para isso é preciso haver paciência também, ou seja tomar medidas que possam reduzir esse estado e ao mesmo tempo treinando controlar os pensamentos, e muitas vezes é necessário o uso de medicação na fase inicial.

Enquanto aprende a administrar os pensamentos, e mesmo depois, é importante fazer quatro coisas fundamentais que são organizar o seu tempo e a sua vida, atividade física, dormir bem e procurar formas de relaxar.

MEDIDAS QUE AUXILIAM NO CONTROLE DOS PENSAMENTOS


  • Eliminar pensamentos negativos e aprender a retirar algo positivo em tudo que ocorre em sua vida.

  • Liste seus problemas, faça reflexões sobre eles e escreva possíveis soluções.

  • Faça relaxamento diário, para promover a higiene mental.

  • Aprenda a dizer “não” quando perceber que não terá condições de assumir mais uma atribuição.

  • Reduza ou elimine o café da sua dieta

  • Procure distrair sua mente todas as vezes que estiver pensando muito nos problemas, procure desenhar, trabalhar artesanato, tocar um instrumento, dançar, pintar, cantar, entre outras.

  • Reduza ao máximo a sua expectativa de retorno do outro, sobretudo daquelas pessoas que você mais se doa.

  • Faça respirações profundas, repetidas vezes, sempre que sentir necessidade.

  • Procure não alimentar o passado ou antecipar o futuro.

  • Construa três listas para você, uma será de tarefas urgentes, que não podem esperar, outra com tarefas importantes (atividades que possuem um prazo maior, contudo precisam ser cumpridas) e por fim uma lista do que quer fazer, mas não consegue ou que podem aguardar. As tarefas urgentes precisam ser distribuídas ao longo do dia ou da semana de forma equilibrada, as importantes, reserve um tempo ao longo da semana ou do mês, para ir realizando aos poucos de forma a ter concluído no prazo estabelecido, e na última lista estarão as preocupações antecipadas de problemas que ainda não surgiram, mas podem ocorrer, deixe-os anotados para aguardar quando e se realmente ocorrer; e estará, também, nessa lista, as coisas que deseja fazer, porém não encontra tempo. Para o que quer fazer, aos poucos vá construindo o caminho ou rota para alcançar esse objetivo, comece a pesquisar os requisitos necessários, horários, locais, reveja seus horários, e aos poucos você consegue realizar esses objetivos.

  • Saiba mais como controlar a ansiedade em ( Dicas de alimentos que auxiliam no controle da ansiedade): http://www.megainteligencia.com/#!blog/c1vaw (Os obstáculos)

Referências:

  • Portella, Nunes Filho, Bueno, João Romildo;Nardi, Antônio Egídio. Psiquiatria e Saúde Mental: Conceitos clínicos e terapêuticos fundamentais. São Paulo: Atheneu, 2001.

  • Cury, Augusto. Ansiedade: Como enfrentar o mal do século. São Paulo. Saraiva, 2014.

  • Foco. Organize sua vida agora. Revista Super Interessante. Texto de Alexandre de Santi. Editora Abril. Edição 337- setembro 2014.

  • Soares, Adriana Benevides e Martins, Janaina Siqueira R. Ansiedade dos estudantes diante da expectativa de fazer exame vestibular. Paideia, jan-abr. 2010, vol 20, No.45, 57-62.

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© Copyright 2014 Mega Inteligência

Todos os direitos reservados